REVIEW | Deadpool 2 (2018)

Depois de uma ausência que pareceu quase interminável, eis que estou de volta. E como não gosto de voltar sem novidades, hoje vou falar-vos sobre o mais recente filme da saga do Mercenário Tagarela. That's right, hoje trago a minha opinião sobre o filme Deadpool 2. O segundo filme deste anti-herói promete duas horas de muita acção, comédia, e um pouco romance - mas será que é suficiente para os fãs mais exigentes ?

Em 2018, Ryan Reynolds é novamente Deadpool. Nesta sequela, a personagem reúne uma série de mutantes (e até não-mutantes) com o propósito de salvar um jovem do seu próprio destino, e também de Cable (Josh Brolin) - o antagonista desta história. No fundo, torna-se difícil apresentar um resumo de Deadpool 2 sem spoilers, por isso para já ficamos por aqui. 

Passando então ao que realmente interessa - mas então o que é que este herói tem de tão especial? Primeiro, é interpretado por Ryan Reynolds. Um actor que ninguém leva a sério, visto que sempre fez comédias românticas e (nem sei se deva dizer isto) Lanterna Verde. No entanto, Deadpool assenta-lhe que nem uma luva, revelando-se ser o papel ideal para o actor, e o actor o ideal para vestir a pele de Wade Wilson. Tem o sentido de humor ideal, sente-se a ironia na voz, e é hilariante quanto baste. O resto é a escrita que se adapta perfeitamente - resultando numa sinergia incrível entre actor e personagem, que hoje em dia é raro encontrar. Desta forma, rapidamente se coloca Green Lantern a um canto (estás perdoado, Ryan). Os restantes actores passam quase despercebidos, mas o elenco funciona bem no seu todo. 

Quanto ao resto, e tal como vos disse há dois anos atrás - não entrem na sala de cinema à espera do vosso filme típico de super heróis. Na verdade, é difícil encontrar um filme mais over-the-top que Deadpool, e a sequela não fica atrás. Não podemos esperar diálogos profundos ou um argumento trabalhado ao pormenor, e estamos uma vez mais perante uma comédia negra, para duas horas de diversão que não acaba. Os momentos de acção realizados por David Leicht provam uma vez mais a capacidade do realizador para o género.

Em suma, indo para a sala sem grandes expectativas, visto que as sequelas regra geral ficam bastante aquém dos seus predecessores, ainda assim conseguimos ficar surpreendidos. Temos violência gráfica non-stop, humor sem limites - e cenas pós-creditos essenciais. Tudo somado, Deadpool 2 é uma sequela que não podem perder. 


3 comentários:

Maia disse...

Ando com alguma curiosidade para ir ver o filme! E agora que disseste que te surpreendeu ainda fiquei com mais!
Beijinhos,

A Maiazita

Raquel Pereira disse...

Eu gostei bastante, mas ao nível da história preferi o primeiro ;)

Pajozinhos Oficial disse...

Também já vi e adorei

Com tecnologia do Blogger.