FESTIVAIS | O que não podes perder no LEFFEST

Em 2017 regressa um dos festivais de cinema mais ecléticos de Lisboa. Com palco também em Sintra, o Lisbon & Sintra Film Festival é mais que uma mostra de cinema. É um espaço cultural aberto à discussão, com diversos convidados de renome internacional e cuja programação passa também por debates, masterclasses, workshops e outros eventos que fazem as delícias dos cinéfilos - e não só. Conheçam a seleção para a edição de 2017, com o selo A TV é da Retorta. 

1. Last Flag Flying (Richard Linklater, 2017)
Depois do sucesso de Boyhood - Momentos de Uma Vida, Richard Linklater apresenta o seu mais recente trabalho, Last Flag Flying. Viajamos até 2003, onde um grupo peculiar se reencontra trinta anos após terem servido juntos na guerra do Vietname - um médico da marinha, um ex-fuzileiro e um reverendo. Reúnem-se desta vez com uma missão diferente, para sepultar um jovem fuzileiro morto na Guerra do Iraque. A jornada dos três amigos até ao local da sepultura leva-os numa viagem pelas memórias do passado e da guerra que os continuam a assombrar. Este filme da Amazon Studios conta com Bryan Cranston, Lawrence Fishburne e Steve Carrell nos principais papéis - e estará em exibição no primeiro dia do festival, no cinema Medeia Monumental (Lisboa).



2. It Comes At Night (Trey Edward Shults, 2017)
Num ano em que o terror volta às luzes da ribalta, com filmes como Get Out ou IT, chega It Comes At Night. Escrito e realizado por Trey Edward Shults, relata a história de um jovem super protegido, que vive com os pais isolado de uma ameaça exterior. Toda a família luta contra o medo e a paranóia, quando um grupo lhes bate à porta procurando refúgio. 

3. Molly's Game (Aaron Sorkin, 2017)
Com Jessica Chastain, Idris Elba e Kevin Costner nos papéis principais, é difícil querer perder este filme. Sendo a estreia de Aaron Sorkin na realização, o filme baseia-se na história real de Molly Bloom, uma atleta de ski de nível olímpico que se tornou alvo do FBI ao conduzir um exclusivo jogo de póquer com apostas de alto risco.



4. How To Talk To Girls At Parties (John Cameron Mitchell, 2017)
Depois de The Beguiled, voltamos a ver Nicole Kidman e Elle Fanning juntas no grande écran, neste How To Talk To Girls At Parties. O filme, realizado por John Cameron Mitchell retrata a história de um alienígena, que ao passear pela galáxia se afasta do seu grupo de amigos e conhece duas habitantes do local mais perigoso do universo: um subúrbio londrino dominado por punks, na era dos Sex Pistols. 

5. Call Me By Your Name (Luca Guadagnino, 2017)
Mais um filme para não deixar ninguém indiferente. Neste drama, acompanhamos a história de Elio, um adolescente de 17 anos que se envolve com Oliver - o assistente do seu pai. Relacionam-se por entre a descoberta da sexualidade, a sua herança judia e a incrível paisagem do norte de Itália. O elenco conta com Armie Hammer e Timothée Chalamet nos papéis principais. 



6. Os Emigrantes (José Vieira, 2009)
Numa secção do festival dedicada a retrospectivas, surge este trabalho de José Vieira. Emigrado em França desde 1965, o realizador natural de Oliveira dos Frades tece retratos diversos da realidade da emigração neste país estrangeiro. Em Os Emigrantes, acompanhamos a dura realidade das aldeias onde a população escasseia, as partidas e os regressos - a permanente sensação de estar deslocado. Uma realidade onde importantes questões se levantam. 

7. Verão Danado (Pedro Cabeleira, 2017)
A realidade da geração retratada em cinema. Com fotografia de Leonor Teles, este filme de Pedro Cabeleira é um pouco da história de todos nós - de como os Verões deixaram de ser em casa dos avós e passaram a ser em plena capital, na luta por um emprego. A idade adulta é atirada às cegas para Chico, e o que o suporta é a noite lisboeta, os amores e desamores, e a euforia conduz a uma falsa sensação de liberdade. 



8. Cosmopolis (David Cronenberg, 2010)
A vida de Eric Packer é acompanhada durante 24 horas, percorrendo a cidade de Nova Iorque em busca de algo que o salve do tédio absoluto em que vive. Eric é um jovem multimilionário, e ao mesmo tempo que acompanhamos a sua luta contra o tédio, a bolsa atravessa um momento de crise e Eric nunca poderia prever que, em menos de um dia, perderia toda a sua fortuna. Com um elenco de luxo, com Robert Pattinson, Paul Giamatti e Juliette Binoche, é uma recomendação que não podem perder. 

9. Good Time (Ben e Joshua Safdie, 2017)
Os irmãos Safdie trazem-nos este filme com Robert Pattinson no papel principal. Depois de um assalto a um banco que corre mal, e do seu irmão ir parar à cadeia, Constantine embarca numa vagem pelo submundo da cidade numa tentativa de tirar o irmão da prisão. Com a sua vida e a do irmão no fio da navalha, Constantine cede à violência e ao caos, tentando salvar ambos. 



10. The Disaster Artist (James Franco, 2017)
No dia de encerramento do festival, é exibido o filme de James Franco, The Disaster Artist. Baseado no livro de Greg Sestero sobre a preparação de The Room (alegadamente o pior filme de sempre), esta tragicomédia celebra a amizade, a expressão artística e a perseguição dos sonhos - provando ao longo do caminho que há mais que uma maneira de se tornar uma lenda. The Disaster Artist conta ainda com Dave Franco e Seth Rogen como elementos do elenco, a par com James Franco. 

Fazendo ainda menção especial aos filmes Wonder Wheel (de Woody Allen), Pasolini (de Abel Ferrara) e Antichrist (Lars Von Trier), entre tantos outros, o Lisbon & Sintra Film Festival é, certamente, um festival para todos os gostos. Vale a pena mencionar também as presenças de David Cronenberg, Abel Ferrara, Robert Pattinson e Willem Dafoe. A 11ª edição do festival decorre entre Lisboa e Sintra, de 17 a 26 de Novembro.


2 comentários:

Clippyou disse...

Olá Inês! São todas ótimas sugestões! Mas a Cosmopolis (David Cronenberg, 2010) despertou o nosso interesse devido a ter o Robert Pattinson no elenco e por ser gravada em Nova Iorque, com certeza que em breve vamos ver! :)

Inês Retorta disse...

O Cosmopolis é um excelente filme mesmo. Agora que o Robert Pattinson começa a dedicar-se mais ao cinema independente, já começa a mostrar na realidade aquilo que vale ! :)

Com tecnologia do Blogger.