REVIEW | Thursday Night & Hounds of Love (2017)

Como já disse anteriormente, festivais como o MOTELx são o espaço ideal para a promoção do cinema português, e prova disso são as curtas-metragens com que o festival nos presenteia anualmente. Nesta sessão, a par com o filme Hounds of Love, vimos a curta Thursday Night. Foram dois filmes perturbadores, no mínimo. 

Começando por falar um pouco desta curta-metragem do português Gonçalo Almeida, Thursday Night baseia-se na história de um cão que durante a noite recebe um aviso importante. Tenho de admitir que foi preciso pensar um pouco sobre o assunto, até mesmo para poder resumir a históra. Embora tenha apreciado a curta-metragem pelos elementos técnicos (nomeadamente os contrastes e a edição), a narrativa não prendeu - resultando talvez na minha fraca percepção da mesma. 

Já com Hounds of Love o caso muda completamente de figura. A primeira longa-metragem de Ben Young, vinda da Austrália, é o caso de um filme absolutamente intenso e perturbador, que nos transporta para um mundo muito negro. Baseado em crimes reais, em plenos anos 80, assistimos ao rapto de Vicki Maloney (Ashleigh Cummings) por um casal de serial killers (Emma Booth e Stephen Curry). O que se segue é uma viagem à violência e dominação, ilustrando a relação altamente disfuncional entre o casal de raptores - e que Vicki mais tarde explora na luta pela sua própria sobrevivência.

Perante este enredo, claro que esperamos momentos de grande tensão. E é isso mesmo que obtemos - ao fugir da imagem de violência gráfica e recorrendo muitas vezes ao som de porta fechada, Hounds of Love transporta o espectador para outro patamar. Acabamos por sentir a impotência, o não poder fazer nada por Vicki, e por torcer que a personagem escape ilesa aos seus captores.

É por este motivo, e pelo óptimo elenco, que Hounds of Love foi uma das melhores experiências deste MOTELx. Intenso, perturbador e com momentos de tensão exactamente no ponto certo, que permitem o desenvolvimento da história (ainda com direito a um pequeno plot twist) - é a receita perfeita para nos manter agarrados ao écran.


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.