REVIEW | O Círculo (2017)

agosto 08, 2017
Ora aqui está aquilo que eu chamo uma bela desilusão. Desde que comecei a ver trailers de O Círculo que achava que ia ser um óptimo filme. O elenco chamou-me particularmente a atenção, já que Tom Hanks é um actor de renome e Emma Watson está a dar cada vez mais cartas em Hollywood. Com uma história que parece promissora mas não vai mais longe, esperava mais. Bem mais. 

A história em O Círculo baseia-se na vida de Mae (Emma Watson), que consegue o seu emprego de sonho numa firma tecnológica conhecida como, bem, O Círculo. Apesar de novata, Mae é uma trabalhadora exemplar,, e rapidamente é convidada por um dos seus chefes Eamon Bailey (Tom Hanks) a participar numa experiência única que desafia todos os limites da privacidade e da ética. Rapidamente nos apercebemos que, ao tornar-se "transparente", todas as decisões de Mae começam a afectar a sua família, os seus amigos e, eventualmente, o futuro da humanidade. 

Compreende-se aqui, e pensando um pouco fora da caixa, uma crítica pouco ou nada subtil à sociedade actual: ao mundo tecnológico, das redes sociais, em que todos partilhamos o todo ou parte das nossas vidas com o mundo. E esse é um mundo onde a privacidade se torna pouco, ou nada existente. Até aqui consigo perceber onde o filme quer chegar. O problema é que o desenvolvimento da história em si podia ter ido muito mais longe e não foi. Afinal qual era o papel de Ty (John Boyega) no meio de tudo? Porque quis ele ajudar Mae? Qual era o interesse real de Eamon em usar Mae como peão? No fundo, acabamos por ficar com muitas perguntas ao ver The Circle, e com uma base deste género, podíamos ter um filme muito mais sólido e apelativo. 

No entanto, apesar de um argumento pouco desenvolvido, podemos contar com um elenco verdadeiramente espectacular (muito embora este filme esteja longe de ser dos melhores da carreira de qualquer um deles). Emma Watson entrega-nos uma performance sem falhas, como sempre nos habituou, e podemos contar com um pequeno papel de John Boyega, que podia ser mais relevante na história mas ainda assim vale a pena mencionar. Quanto a Tom Hanks, esperava mais e melhor - estamos a falar de um dos grandes nomes da representação, e para uma personagem tão relevante na história, o seu papel é bastante diminuto. 

No fim de contas, percebemos que O Círculo pretende entregar uma mensagem social relevante, mas falha drasticamente ao tornar o argumento tão irrelevante quanto previsível. O fraco desenvolvimento da história e a ausência de mais pontos positivos além de Emma Watson fazem deste filme parte da minha lista de não recomendados. 


1 comentário:

Mariana Madureira disse...

Ainda não vi o filme, pois não me tinha despertado a atenção apesar de adorar a Emma Watson! Assim deixo-o mais para o fim! haha
https://bolacha-mariaa.blogspot.pt/

Com tecnologia do Blogger.