REVIEW | Knock Knock - Perigosas Tentações

dezembro 29, 2015
Eli Roth tornou-se um realizador de referência no numdo do terror, mas desta vez bateu à porta errada. Knock Knock perde em larga escala por um fraco argumento, com maus actores, No entanto, há um ou dois motivos pelos quais não abandonamos o filme a meio.

Knock Knock - Perigosas Tentações é o mais recente filme de Eli Roth, o pequeno prodígio de Quentin Tarantino que nos trouxe Hostel e Aftershock. Por aqui adoramos o realizador, mas este filme deixou muito a desejar. Knock Knock traz-nos a história de Evan Webber, um arquitecto com uma vida feliz junto da mulher e dos filhos. Uma noite, duas raparigas batem-lhe à porta e daí para a frente uma série de acontecimentos levam Evan à ruína. 

O argumento é, desde já e à partida, fraco. Até que a história se desenvolve um pouco mais, e percebemos que as duas raparigas são absolutamente loucas, o que torna tudo mais interessante... Ainda assim, depois de uma série de fracassos de carreira, Keanu Reeves fica péssimo nesta personagem. Já as duas tresloucadas que com ele contracenam, Lorenza Izzo e Ana de Armas, fazem bons papéis dentro do género a que se propõe este filme. 

No fundo Knock Knock é um filme ao bom velho estilo de Eli Roth: louco e satírico, focando assuntos chave de formas o mais irreverentes que se possa imaginar. Mas nem por isso se torna um dos melhores filmes da carreira do realizador. 


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.